Som Recuo

A segunda-feira que inicia com de superar e surpreender, sugere também uma espécie de Som Recuo para a primeira segunda de julho… Ou melhor, cinco espécies.

musica

Que tal ouvir cinco músicas de sucesso lançadas entre as décadas 70-80 para arrebatar este seu início de semana? Porque em matéria de música… Os anos são imbatíveis!

É bastante válido que você aumente o seu som no último volume, agora mesmo: 😉

  1. ABBA – Dancing Queen
  2. Bee Gees – Stayin’ Alive
  3. Freddy Cole – I Loved You
  4. Wham! – Wake Me Up Before You Go Go
  5. Don McLean – Castles In The Air

sem-titulo

Boy & Bear

Gerada em 2009… Conheçam a banda australiana de indie folk, que nos levam a viagens noturnas!

southern-sun1

Composta pelos irmãos Tim (bateria e vocais) e Jonathan Hart (banjo, bandolim, vocal e teclados); Dave Hosking (voz e guitarra), Killian Gavin (vocal e violão) e Dave Symes (baixo), a banda foi formada em Sydney, inicialmente como um projeto solo de Dave Hosking. No mesmo ano, Dave enviou uma de suas canções para um programa de rádio, passo este que fez a música se destacar.

Posteriormente foi conhecendo outros rapazes, que entraram definitivamente para o grupo, deixando de ser apenas um projeto pessoal de Hosking. Visto que todos os componentes já possuíam suas bagagens musicais, advindas de seus próprios projetos, cada um com sua liderança.

Boy & Bear participou de turnês juntamente com o duo de Newport, Angus & Julia Stone, e se juntando também ao grupo de folk londrino, Mumford & Sons.

Até a presente data, a banda conta com três álbuns de estúdio: Moonfire – de 2011, Harlequin Dream – 2013 e Limit Of love – lançado em 2015.

Os rapazes também foram vencedores de um prêmio ARIA e um APRA, com seus discos e singles representativos.

Confira agora uma canção abaixo, característica desta junção heterodoxa de garotos e ursos, que não havia como não dar certo!

sem-titulo

Trilha dos Tronos

Precisamos atrasadamente adentrar nas melodias que compõem os episódios da estimada série da HBO, baseada nAs Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin.

Sim leitores, falo de ”Game Of Thrones!

46b3eec20e166184e52ef949cf4b349d.jpg

Quem aí já não aguenta mais esperar pela sétima temporada? Pois é galera, ”Winter is coming!”. Estamos quase lá!

Para os desavisados ou os que ainda não sentiram vontade ou não tiveram tempo para iniciar as sessões, o Cafofo recomenda que o faça já! Mergulhe nas tramas do jogo político mais bem arquitetado das telinhas, onde a produção e o profissionalismo focado nos bastidores não deixam nada a desejar.

Após estar maratonando todas as seis temporadas novamente, um episódio aqui, outro ali, as canções se fizeram perceber.

Ramin Djawadi, foi o responsável por todas as músicas-tema de cada uma das ”Casas” da série. De acordo com o próprio, os temas podem ter sua sonoridade evoluída ao longo do tempo, principalmente com o acréscimo de novos instrumentos a melodia, como foi o caso da ”Casa Targaryen’‘. Podemos ouvir também faixas das bandas Sigur Rós, The National e The Hold Steady, a partir da segunda temporada.

É viável afirmar que todas as canções pertencentes a série, combinam perfeitamente com cada minúsculo detalhe, dando destaque especial a música oficial da introdução. – Assista!

Vamos começar conferindo o álbum da benquista primeira temporada? É pra Já! Se preferir, acesse também sua conta no Spotify e ouça os álbuns de cada uma delas no perfil da série. Se ainda não possui uma conta, providencie logo!

E clicando aqui, você fica inteiramente informado de todas as notícias relacionadas ao universo do autor. (Obs: extremo cuidado com os spoilers!).

Corre que também tem trailer novo da sétima temporada: #trailler2 😉

Agradecimento especial a Gustavo Tavares.sem-titulo

É Trida!

Chegou a hora de ouvir um novo trabalho engajado por um Ex-Mutantes!

unnamed.jpg

Vitor Trida, ex-integrante da banda Os Mutantes – grupo de grande prestígio de rock psicodélico no Brasil -, lançou no ano passado, seu mais novo projeto: ”Thing Molecules Do” – foto acima! Vitor é um multi-instrumentista que distribui o seu talento tanto no vocal quanto no piano, guitarra e violão.

A banda se formou em São Paulo, contando também com os músicos Helcio Filho (baixo e backing vocals), duas vocalistas de apoio: Ariane Ramalho e Mariel, JP Silvestre (bateria e percussão), completando com Paulo Roveri na guitarra.

Com referência de excelentes figuras da música como Michael Jackson, John Mayer (que vem com turnê no Brasil em outubro), James Brown, entre outros, a Trida possui uma leve pegada pop em suas melodias que segue agradando diversos ouvidos por aí.

Vitor, autor de todas as composições do álbum, deixa destacado que suas letras são precisamente naturais, vindas solenemente sem maiores esforços. Sua experiência e construção de sua carreira junto com Os Mutantes, é perfeitamente reconhecida neste álbum. São dez faixas em inglês alçando voo pelo país…

Conheça mais sobre este belo trabalho e sua trajetória clicando aqui, e  não perca tempo e venha logo ouvir o disco dessa galera no Soundcloud!

– ”Autêntico e descolado” –

O Cafofo consente! 😉

Agradecimento especial a Erick Tedesco.sem-titulo

Switchfoot

Alô rapazes de San Diego!

maxresdefault.jpg

Formada em 1996, a banda de rock alternativo conta com os integrantes e irmãos Jon e Tim Foreman; Jerome Fontamillas, Chad Butler e Drew Shirley. O nome ”Switchfoot” segundo Jon, veio influenciado pelo gosto de todos os membros ao surf.

Variavelmente intitulada como uma banda indie, o grupo atende tanto aos fãs de rock cristão como o restante da massa simpatizante do primeiro gênero. Porém, conforme outra declaração de Jon Foreman, ”eles nunca se encaixaram em nenhuma lista de gêneros musicais’‘.

Talvez você nunca tenha ouvido falar destes garotos, mas provavelmente já deve ter ouvido ”Dare You To Move” involuntariamente em algum lugar por aí. Acontece que é uma canção da trilha sonora do filme de romance aclamado A Walk To Remember, produzido por Denise Di Novi e Hunt Lowry. Um filme de gosto discutível, mas se tratando da canção, indiscutivelmente é uma bela obra prima com uma ótima melodia engajada a uma das letras mais tocantes já existentes!

A banda lançou dez álbuns de estúdio, promovendo desde o ano passado seu recente álbum ”Where The Light Shines Through” – foto acima. Também foram lançados cinco EP’s até o momento e vários DVD’s, todos responsáveis pelos diversos prêmios que ganharam ao decorrer da carreira.

Setembro de 2010 foi a única vez em que Switchfoot passou pelo Brasil, em turnês em São Paulo, Goiânia e Ribeirão Preto! Atualmente segue fazendo algumas turnês com a banda americana de rock Lifehouse.

Confira mais sobre o grupo de San Diego clicando aqui, e ouça abaixo a canção preferida do Cafofo, do álbum ”Hello Hurricane”, de 2009.

sem-titulo

As 10 + de Tom Jobim

tom_jobim

Se há alguma maneira de não adorar este homem, eu certamente desconheço!

Antônio Carlos Jobim foi um compositor, maestro, arranjador, pianista, violonista e cantor, e um dos principais trunfos do movimento bossa nova. Influenciado pelo grande pianista francês Claude Debussy responsável pela minha amada Clair de Lune – seus estilos misturam a MPB e o Jazz, eternizando sua excelente maestria no mundo musical.

Em toda sua obra de qualidade notória, foram separadas dez canções intituladas como sendo as melhores do artista pelo colunista Eberth Vêncio logo aqui na Revista Bula. Confira já as canções! O Cafofo concorda e assina embaixo!

sem-titulo

 

Augustana

Formada em 2003, em San Diego/Califórnia, a banda de rock estadunidense sofreu uma transformação oculta.

1063289-augustana-617-409

Partindo de uma canção que o líder e vocal do grupo, Dan Layus, compôs para a namorada, os amigos de Dan juntaram-se e se tornaram uma banda com seis integrantes.

O primeiro álbum lançado, ”Midwest Skies and Sleepless Mondays” foi gravado no próprio estúdio particular de um dos membros. Produziram apenas 1000 cópias, e receberam críticas notoriamente positivas.

Em suas turnês pelo mundo, aliaram-se a bandas famosas como The Fray, Switchfoot, Snow Patrol, Goo Goo Dolls, One Republic, dentre outras, após Dan decidir voltar para a Califórnia.

O grupo ganhou fama crescente através do single ”Boston”, faixa do álbum lançado em 2005: ”All The Stars and Boulevards”.

As faixas de Augustana fizeram parte de trilhas sonoras de séries como The Big Bang Theory, One Tree Hill, Scrubs, Smallville e Hidden Palms.

Ao todo foram lançados quatro discos de estúdio, e atualmente, as mídias sociais com o nome da banda, foram substituídas pelo nome de Dan Layurd, que publicou seu álbum solo em 21 de outubro de 2016: ”Dangerous Things”, restando apenas ele como parte de Augustana. A menção ~transformação oculta~ acima é porque não houve pronunciamento oficial da dissolução da banda, o que se tornou uma surpresa.

E então… Prontos para ouvir uma bela canção deste grupo?

sem-titulo

Dani Black

Eis mais um nome atual e de peso da nova geração MPB.

dani-black-foto-divulgacao

Nascido em São Paulo, Daniel Espíndola Black iniciou suas atividades musicais em 2009 com a banda 5 a Seco. Despediu-se dos amigos após um ano, para ingressar em carreira solo! Foi no segundo semestre de 2011 que Dani finalmente lançou seu primeiro álbum de estúdio (preferido do Cafofo).

Dani, além de cantor é também compositor e guitarrista. Teve várias de suas canções gravadas por outros artistas como Maria Gadu, Ney Matogrosso, Elba Ramalho, dentre outros.

No ano de 2013, Dani lançou um EP ao vivo em SP, com oito faixas musicais. E em 2015, veio o disco “Dilúvio”, rendendo frutos até os dias atuais.

O músico ganhou bastante notoriedade entre o meio musical da MPB. Podemos comprovar isso através de algumas entrevistas onde o nome do mesmo é citado por Zélia Duncan, Lenine, Chico César, Milton Nascimento, Djavan, Paulinho Moska e outros mais. Há também projetos onde os músicos são envolvidos com composições de Black. Cá entre nós… Ser insigne entre esses artistas citados é certamente algo!

Ouça uma ótima canção de Dani clicando aqui: ”Miragem”, e conheça um pouco mais sobre sua vida e carreira em seu site oficial.

Não deixe de assistir também seu videoclipe onde faz participação com Milton Nascimento, um misto da velha e a nova e linda geração MPB. 😉

sem-titulo

Adeus, Móveis!

1627067

Já faz um tempo que a banda declarou recesso por tempo indeterminado, porém faltou o adeus do Cafofo, certo?!

Móveis Coloniais de Acaju, foi uma banda originada em 1998, lá em Brasília, que mistura sub-gêneros do rock. Foi em 2005, quando lançaram seu primeiro disco chamado ”Idem”, contendo doze faixas. Nos anos subsequentes vieram diversos outros álbuns de estúdio, alguns EPs e vários singles.

O grupo era composto pelos integrantes André Gonzales (vocal); Eduardo Borém (gaita, teclados e escaleta); Esdras Nogueira (saxofone barítono); Beto Mejía (flauta transversal); Fabio Pedroza (baixo); Anderson Nigro (bateria); Paulo Rogério (sax tenor); Fernando Jatobá (guitarra) e Fabrício Ofuji (produção). Outros músicos também tiveram passagens pela banda.

Móveis venceu o prêmio Multishow em 2010 na categoria ”Experimente” – programa do canal onde são apresentados grupos musicais por Beto Lee. O nome da banda se originou através de um acontecimento histórico entre índios, portugueses e ingleses lá na Ilha do Bananal, (tempos depois descoberto sendo totalmente fictício. A suposta Revolta de Acaju não passava de uma brincadeira de Leonardo Bursztyn – ex integrante).

A banda também possuía seu próprio festival intitulado de ”Móveis Convida”. O festival autônomo durou entre 2005 a 2009.

Entre suas apresentações, esteve próximo de bandas americanas como Simply Red, Weezer, Live, e brasileiras assim como Pato Fu, Los Hermanos, Ira!, Dead Fish, etc.

Após o anúncio de que a banda cessaria seus trabalhos, foram realizados alguns shows de despedida e ‘até breve’s’ pelo país.

– Será que podemos esperar um retorno? –

Conheça mais sobre Móveis aqui no last.fm. E aproveitando o precoce clima de Dia dos Namorados, ouça uma canção bastante prestigiada dos rapazes a favor da celebração, ao lado do cantor Leoni, abaixo.

sem-titulo

4h de Música

Um assunto muito recorrente nos últimos tempos é a famigerada “crise de ansiedade”.

tumblr_mklndeszc21qmopmso1_500.gif

Como acontece? Por que? Como curá-la? A resposta para essas perguntas, com certeza você já deve ter visto em várias matérias distintas, mas o que o Cafofo pretende compartilhar é uma playlist fornecida pelo DJ Moby, publicada pela Revista Bula – assine a newsletter em seu e-mail -, a fim de que você possa ouvir quatro horas seguidas de músicas e assim relaxar.

Segundo Moby, esta foi a maneira que ele encontrou para ajudar em sua insônia que o acompanha desde os quatro anos de idade.

O álbum batizado de ”long ambients1: calm. sleep” pode ser aliado também a meditação e yoga, obviamente a critério do ouvinte.

Ouça a playlist através do Spotify, ou simplesmente faça o download agora mesmo. É completamente gratuito!

sem-titulo

Abalo no Grunge

O Cafofo não poderia deixar de prestar uma singela homenagem a Christopher John Boyle.

Chris-Cornell.jpg

Um abalo sísmico, inesperado e assolador, alcançou a noite de quarta-feira, (17), de maio deste ano. Deixando uma esfera sem contenção no grunge, chegou a hora de darmos adeus a Chris Cornell.

Adeus? Jamais! Seu corpo pode estar sem vida, irreparável, mas suas canções continuarão a abrilhantar o mundo. Sempre e para sempre!

Cornell ingressou no mundo da música tocando piano na infância, posteriormente e profissionalmente, como baterista em uma banda chamada Jones Street Band. Em meados de 1984, formou o famoso Soundgarden, aliada a Alice in Chains, Nirvana e Pearl Jam, complementando o movimento grunge, abandonando a bateria e se dedicando somente ao vocal.

Anos após, com a morte de um de seus amigos próximos, através de uma homenagem com músicas próprias, forma-se o Temple Of The Dog, juntamente com o ícone Eddie Vedder. Andrew Wood – o homenageado – e todos nós agradecemos! (exceto Xena La Fuente).

Foi em 1991, que Soundgarden alcançou fama mundial graças ao reconhecimento cada vez mais crescente do cenário grunge.

Em 1999, Cornell lança um álbum solo: ”Euphoria Morning”, valendo uma indicação ao Grammy Awars. Só então em 2011, é que surge Audioslave, seu terceiro projeto musical, aliado aos ex-integrantes do Rage Agains The Machine.

Audioslave definitivamente entrou para a história, sendo seu grupo de maior sucesso na indústria musical. Várias de suas faixas, fizeram parte de trilha sonora de seriados e filmes, como Castle, OTH, entre outros.

Já nesta quarta-feira, o músico nos deixa após uma apresentação com a banda Soundgarden, de forma indócil. Segundo os laudos periciais, Chris se enforcou no banheiro do hotel em que estava hospedado, abrupto e inesperadamente.

O artista já possuiu problemas com entorpecentes e álcool, porém alegava sobriedade desde 2003, após se instalar em uma clínica de reabilitação. Não sabemos a veracidade das histórias, mas Cornell também já apresentou quadro de depressão e agorafobia – semelhante a síndrome do pânico, transtorno associado a multidões, lugares abertos e situações que possam causar constrangimentos.

Vários outros artistas do cenário grunge, se foram da mesma forma, optando pelo suicídio. O que nos faz questionar: será que o gênero conduz a melancolia profunda, ou tudo não passa de uma mera coincidência?

Conheça a discografia de Chris Cornell, solo e separadamente com seus projetos, e ouça abaixo uma de suas belas canções do álbum solo de 2009.

”1964_2017”

It’s not forever. So breathe. Tomorrow is a new day”.

sem-titulo

Podcast com Isakov

Gregory Alan Isakov é um músico africano, nascido em Joanesburgo. Suas canções vão do folk contemporâneo ao indie, do violão ao bandolim.

Picture 1.png

 Como resultado de suas recorrentes viagens, Isakov colocou em suas composições experiências vividas nos mais diversos lugares, externizando seus sentimentos e emoções, frisando sua constante busca por um lugar. Depois de emigrar para os Estados Unidos, morou em Filadélfia, onde participava de turnês aos 16 anos, com uma banda, depois firmou endereço em Colorado.

Sob influência musical de Iron & WineBruce Springsteen, Kelly Joe Phelps e Leonard Cohen aliada as suas viagens, foi que construiu sua carreira. Não se sabe com exatidão o momento em que o artista iniciou no ramo musical profissionalmente, mas é vero que a música sempre esteve consigo.

Gregory lançou seis álbuns de estúdio. Seu úlimo, de 2016, ”Gregory Alan Isakov with the Colorado Symphony”, permitiu uma turnê pelo país em conjunto com tal sinfonia.

Tanto os álbuns de 2009: ”This Empty Northern Hemisphere”, assim como o de 2013: ”The Weatherman”, possui canções notórias entre a mídia. Permitindo destaque entre filmes, curta-metragens, seriados e comerciais de TV e possibilitando premiações.

Além da música, o músico também dedica-se a horticultura, fruto de um aprendizado no Colorado.

Sem mais ressalvas, descubra o som de Gregory ouvindo uma perfeita canção de seu último álbum, abaixo. É simplesmente tudo que uma quarta-feira chuvosa precisa!

sem-titulo

Anitelli

Não tenho dúvidas de que todos conheçam ou ao menos já ouviram falar do grupo O Teatro Mágico. Mas e a carreira solo de Fernando Anitelli? É tão mágica quanto.

tumblr_mkuvgbz8VI1ql734to1_500

 Além de compositor, ator e multi-instrumentista, Fernando Eduardo Silva Anitelli criou o projeto/banda ”O Teatro Mágico” que mescla música, poesia e arte circense. O artista que chega aos 43 anos no próximo sábado (20), tem sua própria carreira solo intitulada ”As Claves da Gaveta”, com apenas voz e violão.

Foi em São Paulo, onde nasceu, que teve a música como acompanhante desde a pré-adolescência, criando a banda Madalena aos 19. Anitelli posteriormente trabalhou com diretores como Caio Andrade, Ismael Araújo e o músico Oswaldo Montenegro, a fim de se aprimorar nas artimanhas de apresentação de palco e adereços relacionados ao teatro.

Em 2011, seu álbum solo veio a se concretizar, durante um recesso do trabalho na trupe. O disco ”As Claves da Gaveta” foi lançado no dia 15 de março, já completando seis anos de lançamento. Como apoiador da distribuição livre de conteúdo o álbum possui a licença Creative Commons – uma organização governamental sem fins lucrativos -, permitindo o acesso e download pela internet.

Infelizmente, esse foi o único lançado até os dias atuais… Se estamos esperando um novo? Mas é claro que sim! Enquanto seguimos na espera, faça o download do disco e ouça ”Soprano” a seguir.

Não deixe de visitar a lojinha dO Teatro Mágico também, há uma grande variedade de camisetas personalizadas por lá. 😉

Ouça a versão desta canção com Marcelo Jeneci em Allehop neste link: ”Soprano”.

sem-titulo

Friday’s Album

Clube-da-Esquina-1972-capa

É Clube da Esquina, minha gente! Álbum integrado a lista dos 100 maiores discos de MPB da história, divulgada pela revista Rolling Stone.

Faixas da junção entre Milton Nascimento e Lô Borges, lançado em 1972. Tanto a capa como as canções, retratam o que há de mais mesuro e afável no viver.

Faça já o download, ou apenas ouça!

Happy friday!

sem-titulo

The Format

tumblr_inline_ndjr9zznmY1rhhpu1

Formada por Sam Means e Nate Ruess, a banda de indie rock finalizou seus trabalhos com apenas seis anos de carreira.

Originada em 2002 pelos dois velhos amigos, a banda alcançou fama substancial em Phoenix, Arizona, através das rádios, internet, da troca de informações entre amigos e suas dedicadas turnês.

Logo no início trocaram de gravadoras, da Elektra Records para Atlantic Records, sem devaneios. Lançaram cinco EP’s e apenas dois álbuns de estúdio, sendo o seu último o mais famoso e premiado: ”Dog Problems”, de 2006.

Os rapazes se uniram e fizeram parcerias com algumas bandas como The Honorary Title, Steel Train, Limbeck, Reuben’s Accomplice e All American Rejects, durante suas turnês e viagens, e sempre tiveram consigo uma equipe de músicos de apoio.

Ouça ”On Your Porch’‘ abaixo, canção-calmante conhecida bastante por acaso, entre uma passeada e outra nos blogs da vida.

sem-titulo