Kodaline

Regressando de volta a Irlanda, terra de pubs e música folclórica, eis que em 2005 formou-se a banda indie 21 Demands, vindo a mudar seu nome para Kodaline, em 2011.

kodaline_by_altariah-d8a2vcf.jpg

O grupo foi notado através de um reality show irlandês semelhante aos americanos American Idol e The X Factor, chamado ”You’re a Star”. O primeiro single, lançado de forma independente, ainda como 21 Demands, estreou em 2007, alcançou o topo das paradas irlandesas, sendo o primeiro a conseguir tal feito.

Já como Kodaline, o primeiro EP foi divulgado em 2012, tendo destaque na série de Shonda Rymes, Grey’s Anatomy. No mesmo ano, o quarteto foi nomeado para a sondagem anual feita por críticos e membros da indústria musical a fim de escolher o próximo artista promissor.

Em 2013, lançaram o primeiro álbum de estúdio: ”In a Perfect World”, também ganhando notoriedade dos críticos, e conquistando seu espaço em meio ao cenário folk rock do Reino Unido.

No início de 2015, ”Coming Up In Air”, era lançado pela gravadora RCA Records. Seu segundo e mais atual álbum de estúdio.

O grupo é composto pelos integrantes Jason Boland, Mark Prendergast, Vinny May e Stephen Garrigan.

Assista agora o videoclipe de uma canção de grande prestígio para nós sensíveis mortais: One Day!

Agradecimento especial a Laura Tavares.

sem-titulo

Anúncios

Ladies, and Jazz

1d35190f5c40ec1c23ac733b4b59b7b9

Nesta onda crescente de feminismo, vale ressaltar a importância das mulheres também no quadro musical! Pensando nisso, ou não, temos aqui uma playlist do Spotify, com noventa e uma canções de grandes artistas do gênero. A lista conta com nomes importantes da cultura, como Etta James, Diana Krall, Nina Simone, nossa querida Norah Jones, já indicada em um post do Cafofo, Macy Gray, Peggy Lee, e muito mais.

Faça seu login e aproveite as recomendações: Women Of Jazz!

_

Leia a matéria completa da coluna de Jéssica Chiareli, na Revista Bula.

sem-titulo

Transmissor

Um sexteto lá de Belo Horizonte dando as caras por aqui.

Sem título

Tendo como influência nomes da música popular brasileira como Milton Nascimento e Vander Lee, e obtendo a pegada rock de Los Hermanos, Beatles, e outros, Transmissor nasceu em 2006, permanecendo até os dias atuais em plena atividade.

Dois dos integrantes, Leonardo Marques e Thiago Corrêa residiam em Los Angeles já se apresentando em locais sob o nome Transmissor. Ao voltar para Minas Gerais, puderam reencontrar alguns amigos da infância e formar o atual grupo.

O disco de estréia: ”Sociedade do Crivo Mútuo” – foto acima – divulgado no mesmo ano, obteve boas críticas e um reconhecimento considerável, contando com a participação do guitarrista da banda pop Maroon 5 em uma de suas faixas.

Em 2011, o segundo álbum: ”Nacional”, foi lançado, apresentando uma regravação da canção Nada Será Como Antes do mestre Bituca.

O último e atual disco veio a ser promovido no ano de 2014: ”De Lá Não Ando Só”, com doze faixas.

Ouça abaixo uma das faixas de boa repercussão do disco de estréia!

Não deixe de acessar o som do cláudio de Transmissor para escutar todos os três álbuns. 🙂

sem-titulo

Friday’s Album

O dia do rock já passou, porém um pouco do gênero que o apadrinhou, nesta sexta-feira não cairia nada mal. Afinal, quem foi o pico inovador para o nosso venerado estilo rock’n roll, senão o blues?

A indicação de trilha para compor o dia de hoje é o quarto álbum de estúdio da cantora americana Geethali Shankar! Hein?

”Easy buddy’s”, se trata de ninguém menos que Norah Jones! Nascida Geethali Norah Jones Shankar.

O disco foi lançado em 17 de novembro de 2009. Um verdadeiro sucesso!

81Y66IYkHHL._SL1300_.jpg

Ouça: The Fall – Norah Jones.

sem-titulo

Dia do Rock, é?

Para brindar o dia 13 de julho, regularmente comemorado como o dia oficial do nosso adorado rock’n roll, temos aqui uma banda esquecida e levemente empoeirada de meados de 1992. Digo levemente, porque ano passado os integrantes sacudiram a poeira novamente, presenteando seus fãs com seu décimo álbum de estúdio.

Weezer_2016

Tumultuando  o solo do rock alternativo, Brian Bell, Scott Shriner, Patrick Wilson e Rivers Cuomo são os atuais membros da banda californiana, Weezer!

A banda em sua ascensão e até os dias de hoje, é aclamada e com uma legião fiel de fãs espalhados por todo o mundo.

Podemos iniciar a contemplação deste ”White Album” agora mesmo, clicando no link. Qual a melhor maneira se não ouvir também o grupo homenageando um pioneiro do rock, Buddy Holly em uma de suas canções?

Não é preciso afirmar que o Cafofo possui completa admiração pelo som de Weezer e que julga impossível escolher uma canção favorita, certo? Pois bem leitores, ”chafurdem na lama”!

sem-titulo

Castelizar-se

Hoje este dia de inverno, promissor de um tempo ensolarado contrariando todas as temperaturas, pede algumas canções de um certo músico brasileiro lá do Rio de Janeiro! Falo de Lucas Gallo, conhecido popularmente sobre seu pseudônimo artístico ”Castello Branco”.

cast-thumb-800x533-83003

Parte do cenário MPB, Lucas é cantor, compositor e multi-instrumentista. Desde muito pequeno, já era membro de um coral de crianças enquanto aprendia a tocar violão.

O músico já foi vocalista da banda R. Sigma entre o período de 2004 a 2011, vencendo um festival premiado e lançando um EP em 2009, ”Reflita-se”.

Seu primeiro álbum solo, estreou em 2013: ”Serviço”, bem aceito pelos críticos e caracterizado como um dos melhores álbuns do ano. O disco possui participação dos cantores Cícero Rosa Lins e Alice Caymmi.

O artista também possui um livro cujas poesias complementam o que se pode chamar de sua alma leve e artística. Leia mais sobre o livro na Regra dos Terços!

Abaixo, que tal desfrutar a vontade de seu álbum de estréia, enquanto conclui qualquer um de seus afazeres?

Agradecimento especial a Julliano Guerrero.sem-titulo

Wild Child

“- Vocês estão prontas crianças?”

“- ESTAMOS CAPITÃO!”

Pois muito bem… Percorram comigo até o pequeno universo de pop indie das crianças selvagens!

wildchild_wide-90b7398d1c8c8c9b889c98ba1647aa2a29bb2d9f.jpg

De lá do Texas/ EUA, conduzida por Pat Cassidy – produtor de filmes e gerente de música americano – originou-se a banda Wild Child, composta por Tom Myers, Matt Bradshaw, Sadie Wolf, Alexander Beggins e Kelsey Wilson.

Kelsey e Alexander foram os primeiros a se unirem através de uma turnê do artista indie dinamarquês intitulado “The Migrant”, como músicos de apoio. Juntaram-se em composições e notaram a afinidade musical entre si, salientada pelo término de relacionamentos amorosos de ambos. Ao final da turnê, além de entrosados, já estavam decididos e prontos para a gravação de seu primeiro álbum. Chamando um amigo aqui e outro ali, veio a formação original e atual destas crianças.

O primeiro disco do grupo veio um ano após a sua formação, em 2011: “Pillow Talk“, contando com quinze faixas exímias. Dois anos depois foi a vez do lançamento de “The Runaround“, com onze canções, portas para prêmios como “Melhor Banda Indie”. E por fim, até os dias atuais, o terceiro álbum lançado em 2015: “Fools“, com doze faixas.

A banda se apresentou em diversos festivais e programas de televisão, bem como se tornou notória através de trilhas sonoras e performances despretensiosas em alguns locais. Desde 2010, seguindo estrada e alcançando fãs por todos os lados.

Ouça uma das canções do álbum “The Runaround” abaixo, e atualize já o seu podcast!

sem-titulo

Single Day

Cheguem mais!

Foto-Divulgação-2.jpg

Hoje o single apresentado pelo Cafofo é do músico carioca, Daniel Caldeira. Lançado há alguns anos, um dos melhores, mas ainda desconhecido por muitos.

Daniel possui um EP de estréia, lançado em 2013, intitulado ”Azularanja”, com seis canções, e um, pouco mais atual: ”Pronto pro Mundo“, com oito faixas. No som do cláudio do músico, ele chama a atenção também para outro nome relevante entre a nova geração MPBGuilherme Scardini, com seu EP ”Varandeiro”.

O single a ser destacado por aqui é ”Espelho Infinito”, divulgado em 2014 com ótima receptividade entre as mais rarefeitas e suaves audições.

Também não ouviu ainda? Eis a oportunidade!

sem-titulo

Som Recuo

A segunda-feira que inicia com de superar e surpreender, sugere também uma espécie de Som Recuo para a primeira segunda de julho… Ou melhor, cinco espécies.

musica

Que tal ouvir cinco músicas de sucesso lançadas entre as décadas 70-80 para arrebatar este seu início de semana? Porque em matéria de música… Os anos são imbatíveis!

É bastante válido que você aumente o seu som no último volume, agora mesmo: 😉

  1. ABBA – Dancing Queen
  2. Bee Gees – Stayin’ Alive
  3. Freddy Cole – I Loved You
  4. Wham! – Wake Me Up Before You Go Go
  5. Don McLean – Castles In The Air

sem-titulo

Boy & Bear

Gerada em 2009… Conheçam a banda australiana de indie folk, que nos levam a viagens noturnas!

southern-sun1

Composta pelos irmãos Tim (bateria e vocais) e Jonathan Hart (banjo, bandolim, vocal e teclados); Dave Hosking (voz e guitarra), Killian Gavin (vocal e violão) e Dave Symes (baixo), a banda foi formada em Sydney, inicialmente como um projeto solo de Dave Hosking. No mesmo ano, Dave enviou uma de suas canções para um programa de rádio, passo este que fez a música se destacar.

Posteriormente foi conhecendo outros rapazes, que entraram definitivamente para o grupo, deixando de ser apenas um projeto pessoal de Hosking. Visto que todos os componentes já possuíam suas bagagens musicais, advindas de seus próprios projetos, cada um com sua liderança.

Boy & Bear participou de turnês juntamente com o duo de Newport, Angus & Julia Stone, e se juntando também ao grupo de folk londrino, Mumford & Sons.

Até a presente data, a banda conta com três álbuns de estúdio: Moonfire – de 2011, Harlequin Dream – 2013 e Limit Of love – lançado em 2015.

Os rapazes também foram vencedores de um prêmio ARIA e um APRA, com seus discos e singles representativos.

Confira agora uma canção abaixo, característica desta junção heterodoxa de garotos e ursos, que não havia como não dar certo!

sem-titulo

Trilha dos Tronos

Precisamos atrasadamente adentrar nas melodias que compõem os episódios da estimada série da HBO, baseada nAs Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin.

Sim leitores, falo de ”Game Of Thrones!

46b3eec20e166184e52ef949cf4b349d.jpg

Quem aí já não aguenta mais esperar pela sétima temporada? Pois é galera, ”Winter is coming!”. Estamos quase lá!

Para os desavisados ou os que ainda não sentiram vontade ou não tiveram tempo para iniciar as sessões, o Cafofo recomenda que o faça já! Mergulhe nas tramas do jogo político mais bem arquitetado das telinhas, onde a produção e o profissionalismo focado nos bastidores não deixam nada a desejar.

Após estar maratonando todas as seis temporadas novamente, um episódio aqui, outro ali, as canções se fizeram perceber.

Ramin Djawadi, foi o responsável por todas as músicas-tema de cada uma das ”Casas” da série. De acordo com o próprio, os temas podem ter sua sonoridade evoluída ao longo do tempo, principalmente com o acréscimo de novos instrumentos a melodia, como foi o caso da ”Casa Targaryen’‘. Podemos ouvir também faixas das bandas Sigur Rós, The National e The Hold Steady, a partir da segunda temporada.

É viável afirmar que todas as canções pertencentes a série, combinam perfeitamente com cada minúsculo detalhe, dando destaque especial a música oficial da introdução. – Assista!

Vamos começar conferindo o álbum da benquista primeira temporada? É pra Já! Se preferir, acesse também sua conta no Spotify e ouça os álbuns de cada uma delas no perfil da série. Se ainda não possui uma conta, providencie logo!

E clicando aqui, você fica inteiramente informado de todas as notícias relacionadas ao universo do autor. (Obs: extremo cuidado com os spoilers!).

Corre que também tem trailer novo da sétima temporada: #trailler2 😉

Agradecimento especial a Gustavo Tavares.sem-titulo

É Trida!

Chegou a hora de ouvir um novo trabalho engajado por um Ex-Mutantes!

unnamed.jpg

Vitor Trida, ex-integrante da banda Os Mutantes – grupo de grande prestígio de rock psicodélico no Brasil -, lançou no ano passado, seu mais novo projeto: ”Thing Molecules Do” – foto acima! Vitor é um multi-instrumentista que distribui o seu talento tanto no vocal quanto no piano, guitarra e violão.

A banda se formou em São Paulo, contando também com os músicos Helcio Filho (baixo e backing vocals), duas vocalistas de apoio: Ariane Ramalho e Mariel, JP Silvestre (bateria e percussão), completando com Paulo Roveri na guitarra.

Com referência de excelentes figuras da música como Michael Jackson, John Mayer (que vem com turnê no Brasil em outubro), James Brown, entre outros, a Trida possui uma leve pegada pop em suas melodias que segue agradando diversos ouvidos por aí.

Vitor, autor de todas as composições do álbum, deixa destacado que suas letras são precisamente naturais, vindas solenemente sem maiores esforços. Sua experiência e construção de sua carreira junto com Os Mutantes, é perfeitamente reconhecida neste álbum. São dez faixas em inglês alçando voo pelo país…

Conheça mais sobre este belo trabalho e sua trajetória clicando aqui, e  não perca tempo e venha logo ouvir o disco dessa galera no Soundcloud!

– ”Autêntico e descolado” –

O Cafofo consente! 😉

Agradecimento especial a Erick Tedesco.sem-titulo

Switchfoot

Alô rapazes de San Diego!

maxresdefault.jpg

Formada em 1996, a banda de rock alternativo conta com os integrantes e irmãos Jon e Tim Foreman; Jerome Fontamillas, Chad Butler e Drew Shirley. O nome ”Switchfoot” segundo Jon, veio influenciado pelo gosto de todos os membros ao surf.

Variavelmente intitulada como uma banda indie, o grupo atende tanto aos fãs de rock cristão como o restante da massa simpatizante do primeiro gênero. Porém, conforme outra declaração de Jon Foreman, ”eles nunca se encaixaram em nenhuma lista de gêneros musicais’‘.

Talvez você nunca tenha ouvido falar destes garotos, mas provavelmente já deve ter ouvido ”Dare You To Move” involuntariamente em algum lugar por aí. Acontece que é uma canção da trilha sonora do filme de romance aclamado A Walk To Remember, produzido por Denise Di Novi e Hunt Lowry. Um filme de gosto discutível, mas se tratando da canção, indiscutivelmente é uma bela obra prima com uma ótima melodia engajada a uma das letras mais tocantes já existentes!

A banda lançou dez álbuns de estúdio, promovendo desde o ano passado seu recente álbum ”Where The Light Shines Through” – foto acima. Também foram lançados cinco EP’s até o momento e vários DVD’s, todos responsáveis pelos diversos prêmios que ganharam ao decorrer da carreira.

Setembro de 2010 foi a única vez em que Switchfoot passou pelo Brasil, em turnês em São Paulo, Goiânia e Ribeirão Preto! Atualmente segue fazendo algumas turnês com a banda americana de rock Lifehouse.

Confira mais sobre o grupo de San Diego clicando aqui, e ouça abaixo a canção preferida do Cafofo, do álbum ”Hello Hurricane”, de 2009.

sem-titulo

As 10 + de Tom Jobim

tom_jobim

Se há alguma maneira de não adorar este homem, eu certamente desconheço!

Antônio Carlos Jobim foi um compositor, maestro, arranjador, pianista, violonista e cantor, e um dos principais trunfos do movimento bossa nova. Influenciado pelo grande pianista francês Claude Debussy responsável pela minha amada Clair de Lune – seus estilos misturam a MPB e o Jazz, eternizando sua excelente maestria no mundo musical.

Em toda sua obra de qualidade notória, foram separadas dez canções intituladas como sendo as melhores do artista pelo colunista Eberth Vêncio logo aqui na Revista Bula. Confira já as canções! O Cafofo concorda e assina embaixo!

sem-titulo

 

Augustana

Formada em 2003, em San Diego/Califórnia, a banda de rock estadunidense sofreu uma transformação oculta.

1063289-augustana-617-409

Partindo de uma canção que o líder e vocal do grupo, Dan Layus, compôs para a namorada, os amigos de Dan juntaram-se e se tornaram uma banda com seis integrantes.

O primeiro álbum lançado, ”Midwest Skies and Sleepless Mondays” foi gravado no próprio estúdio particular de um dos membros. Produziram apenas 1000 cópias, e receberam críticas notoriamente positivas.

Em suas turnês pelo mundo, aliaram-se a bandas famosas como The Fray, Switchfoot, Snow Patrol, Goo Goo Dolls, One Republic, dentre outras, após Dan decidir voltar para a Califórnia.

O grupo ganhou fama crescente através do single ”Boston”, faixa do álbum lançado em 2005: ”All The Stars and Boulevards”.

As faixas de Augustana fizeram parte de trilhas sonoras de séries como The Big Bang Theory, One Tree Hill, Scrubs, Smallville e Hidden Palms.

Ao todo foram lançados quatro discos de estúdio, e atualmente, as mídias sociais com o nome da banda, foram substituídas pelo nome de Dan Layurd, que publicou seu álbum solo em 21 de outubro de 2016: ”Dangerous Things”, restando apenas ele como parte de Augustana. A menção ~transformação oculta~ acima é porque não houve pronunciamento oficial da dissolução da banda, o que se tornou uma surpresa.

E então… Prontos para ouvir uma bela canção deste grupo?

sem-titulo