Tribalistas divulga 4 canções!

É OFICIAL, AMIGOS!

7873fba4-1f53-4dec-a7b8-42933c936e8a_tribalistas2017

É sem dúvida e com imensa alegria que repasso a informação de que nossa tribo está oficialmente de volta! O trio disponibilizou através do Spotify, quatro novas canções, e alegam que o CD – acompanhado de um DVD – será lançado até o final deste mês!

As canções são ”Aliança”, ”Diáspora”, ”Um Só” e ”Fora da Memória”. Faça o login e ouça já: This is: Tribalistas!

sem-titulo

Nossa Tribo

Vamos regressar até o ano de 2002?

intro

Marisa Montes, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, um trio perfeito que se juntou há muitos anos para a criação de um CD e DVD em conjunto, os ”Tribalistas”.

Há exatos quinze anos na casa de Marisa, no Rio de Janeiro, lá estavam, contando com a participação da cantora baiana Margareth Menezes em um dia. O trio que nunca havia gravado ou se apresentado juntos, se uniram para a composição de treze faixas.

Um álbum aclamado pelo Brasil, ganhando várias indicações ao Grammy e vencendo uma delas.

Infelizmente foi o único trabalho dos tribalistas, deixando o gosto severo de ‘‘quero mais’‘ na boca dos fãs. A notícia boa é que segundo algumas fontes, o trio de MPB se juntou em março deste ano de 2017, e estariam trabalhando em algumas novidades, JUNTOS!

Será que podemos ficar ansiosos pelo que vem depois?

Venha matar a saudade junto com o Cafofo: Tribalistas. 🙂

sem-titulo

Versões

Então amigos, conhecem o programa de TV do Canal BIS, chamado ”Versões”? Ainda não?

Sem título.jpg

Apresentado em nova temporada todas as quartas, às 20h, por Dedé Teicher, se trata de um simples projeto onde artistas convidados apresentam versões de clássicos e sucessos da música.

Tem Emanuelle Araújo cantando Novos Baianos, Anavitória representando Nando Reis, Maglore retratando Tim Maia, e muito mais. Essa semana foi a vez de Dani Black, cantar Djavan! Confira: Globosatplay!

sem-titulo

Transmissor

Um sexteto lá de Belo Horizonte dando as caras por aqui.

Sem título

Tendo como influência nomes da música popular brasileira como Milton Nascimento e Vander Lee, e obtendo a pegada rock de Los Hermanos, Beatles, e outros, Transmissor nasceu em 2006, permanecendo até os dias atuais em plena atividade.

Dois dos integrantes, Leonardo Marques e Thiago Corrêa residiam em Los Angeles já se apresentando em locais sob o nome Transmissor. Ao voltar para Minas Gerais, puderam reencontrar alguns amigos da infância e formar o atual grupo.

O disco de estréia: ”Sociedade do Crivo Mútuo” – foto acima – divulgado no mesmo ano, obteve boas críticas e um reconhecimento considerável, contando com a participação do guitarrista da banda pop Maroon 5 em uma de suas faixas.

Em 2011, o segundo álbum: ”Nacional”, foi lançado, apresentando uma regravação da canção Nada Será Como Antes do mestre Bituca.

O último e atual disco veio a ser promovido no ano de 2014: ”De Lá Não Ando Só”, com doze faixas.

Ouça abaixo uma das faixas de boa repercussão do disco de estréia!

Não deixe de acessar o som do cláudio de Transmissor para escutar todos os três álbuns. 🙂

sem-titulo

Castelizar-se

Hoje este dia de inverno, promissor de um tempo ensolarado contrariando todas as temperaturas, pede algumas canções de um certo músico brasileiro lá do Rio de Janeiro! Falo de Lucas Gallo, conhecido popularmente sobre seu pseudônimo artístico ”Castello Branco”.

cast-thumb-800x533-83003

Parte do cenário MPB, Lucas é cantor, compositor e multi-instrumentista. Desde muito pequeno, já era membro de um coral de crianças enquanto aprendia a tocar violão.

O músico já foi vocalista da banda R. Sigma entre o período de 2004 a 2011, vencendo um festival premiado e lançando um EP em 2009, ”Reflita-se”.

Seu primeiro álbum solo, estreou em 2013: ”Serviço”, bem aceito pelos críticos e caracterizado como um dos melhores álbuns do ano. O disco possui participação dos cantores Cícero Rosa Lins e Alice Caymmi.

O artista também possui um livro cujas poesias complementam o que se pode chamar de sua alma leve e artística. Leia mais sobre o livro na Regra dos Terços!

Abaixo, que tal desfrutar a vontade de seu álbum de estréia, enquanto conclui qualquer um de seus afazeres?

Agradecimento especial a Julliano Guerrero.sem-titulo

Single Day

Cheguem mais!

Foto-Divulgação-2.jpg

Hoje o single apresentado pelo Cafofo é do músico carioca, Daniel Caldeira. Lançado há alguns anos, um dos melhores, mas ainda desconhecido por muitos.

Daniel possui um EP de estréia, lançado em 2013, intitulado ”Azularanja”, com seis canções, e um, pouco mais atual: ”Pronto pro Mundo“, com oito faixas. No som do cláudio do músico, ele chama a atenção também para outro nome relevante entre a nova geração MPBGuilherme Scardini, com seu EP ”Varandeiro”.

O single a ser destacado por aqui é ”Espelho Infinito”, divulgado em 2014 com ótima receptividade entre as mais rarefeitas e suaves audições.

Também não ouviu ainda? Eis a oportunidade!

sem-titulo

As 10 + de Tom Jobim

tom_jobim

Se há alguma maneira de não adorar este homem, eu certamente desconheço!

Antônio Carlos Jobim foi um compositor, maestro, arranjador, pianista, violonista e cantor, e um dos principais trunfos do movimento bossa nova. Influenciado pelo grande pianista francês Claude Debussy responsável pela minha amada Clair de Lune – seus estilos misturam a MPB e o Jazz, eternizando sua excelente maestria no mundo musical.

Em toda sua obra de qualidade notória, foram separadas dez canções intituladas como sendo as melhores do artista pelo colunista Eberth Vêncio logo aqui na Revista Bula. Confira já as canções! O Cafofo concorda e assina embaixo!

sem-titulo

 

Dani Black

Eis mais um nome atual e de peso da nova geração MPB.

dani-black-foto-divulgacao

Nascido em São Paulo, Daniel Espíndola Black iniciou suas atividades musicais em 2009 com a banda 5 a Seco. Despediu-se dos amigos após um ano, para ingressar em carreira solo! Foi no segundo semestre de 2011 que Dani finalmente lançou seu primeiro álbum de estúdio (preferido do Cafofo).

Dani, além de cantor é também compositor e guitarrista. Teve várias de suas canções gravadas por outros artistas como Maria Gadu, Ney Matogrosso, Elba Ramalho, dentre outros.

No ano de 2013, Dani lançou um EP ao vivo em SP, com oito faixas musicais. E em 2015, veio o disco “Dilúvio”, rendendo frutos até os dias atuais.

O músico ganhou bastante notoriedade entre o meio musical da MPB. Podemos comprovar isso através de algumas entrevistas onde o nome do mesmo é citado por Zélia Duncan, Lenine, Chico César, Milton Nascimento, Djavan, Paulinho Moska e outros mais. Há também projetos onde os músicos são envolvidos com composições de Black. Cá entre nós… Ser insigne entre esses artistas citados é certamente algo!

Ouça uma ótima canção de Dani clicando aqui: ”Miragem”, e conheça um pouco mais sobre sua vida e carreira em seu site oficial.

Não deixe de assistir também seu videoclipe onde faz participação com Milton Nascimento, um misto da velha e a nova e linda geração MPB. 😉

sem-titulo

Anitelli

Não tenho dúvidas de que todos conheçam ou ao menos já ouviram falar do grupo O Teatro Mágico. Mas e a carreira solo de Fernando Anitelli? É tão mágica quanto.

tumblr_mkuvgbz8VI1ql734to1_500

 Além de compositor, ator e multi-instrumentista, Fernando Eduardo Silva Anitelli criou o projeto/banda ”O Teatro Mágico” que mescla música, poesia e arte circense. O artista que chega aos 43 anos no próximo sábado (20), tem sua própria carreira solo intitulada ”As Claves da Gaveta”, com apenas voz e violão.

Foi em São Paulo, onde nasceu, que teve a música como acompanhante desde a pré-adolescência, criando a banda Madalena aos 19. Anitelli posteriormente trabalhou com diretores como Caio Andrade, Ismael Araújo e o músico Oswaldo Montenegro, a fim de se aprimorar nas artimanhas de apresentação de palco e adereços relacionados ao teatro.

Em 2011, seu álbum solo veio a se concretizar, durante um recesso do trabalho na trupe. O disco ”As Claves da Gaveta” foi lançado no dia 15 de março, já completando seis anos de lançamento. Como apoiador da distribuição livre de conteúdo o álbum possui a licença Creative Commons – uma organização governamental sem fins lucrativos -, permitindo o acesso e download pela internet.

Infelizmente, esse foi o único lançado até os dias atuais… Se estamos esperando um novo? Mas é claro que sim! Enquanto seguimos na espera, faça o download do disco e ouça ”Soprano” a seguir.

Não deixe de visitar a lojinha dO Teatro Mágico também, há uma grande variedade de camisetas personalizadas por lá. 😉

Ouça a versão desta canção com Marcelo Jeneci em Allehop neste link: ”Soprano”.

sem-titulo

Léo Fressato

”Não gostaria de entrar para tomar uma xícara de café?”

É por conta da casa, ou melhor, do Cafofo!

leofressato3-324217.jpg

Influenciado por Cazuza, Arcade Fire, Clube da Esquina, Angela Rô Rô, Oswaldo Montenegro, entre outros artistas enraizados, Fressato faz parte da nova geração MPB e do pop lírico, iniciando suas composições exatamente aos dez anos de idade.

Como sugere o site oficial do músico, suas canções são ”…um tratado sobre o amor. Entre folhas de outono e invernos rigorosos brotam flores nas canções do rapaz.”. Eu concordo plenamente!

Léo faz parceria com a curitibana Ana Larousse, sua companheira, em grande parte de suas apresentações.

Eis uma oportunidade se aproximando: o artista estará se apresentando em São Paulo, no dia 20 de maio, no bar Vermont Itaim. (Saiba mais sobre o evento!). E ouça abaixo, uma canção bastante propícia para esta manhã de quarta-feira. 🙂

Caso lhe interesse, ouça o disco completo de Léo logo aqui no somdocláudio.

sem-titulo

A MPB de Kiari

Quem logo no início de abril já deu uma passadinha aqui no Cine Theatro Vallourec em Minas Gerais?

15050660524_56a83d701b_b

Luis Kiari, natural de Paraíba. Músico nato, faz parte da nova geração MPB de que o Cafofo eventualmente comenta em suas postagens. Envolvido em música desde muito criança, o cantor constitui sua carreira rumo ao sucesso. Quando adquiriu maior idade se adentrou ao Rio de Janeiro e ficou por lá.

Ao conhecer os amigos que vieram mais tarde a serem parceiros, criou-se o projeto ”Os Varandistas”, tendo como palco a varanda do apartamento do músico nordestino. Entre suas principais parcerias estão Caio Sóh, Fred Somer, Gugu Peixoto, Taís Alvarenga e Maria Gadú.

Uma de suas composições com Peixoto, cantada com a parceria de Gadú, entrou para a trilha sonora da novela ”Cama de Gato” da Rede Globo, sendo bem aceita e uma porta de entrada para o triunfo de seu disco de estréia.

Foi através do canal Gasolina CC, em uma sequência de vídeos intitulados ”PROJETOR” é que conheci Kiari, enquanto interpretava uma linda música ao lado de Taís Alvarenga. Confira abaixo!

Não deixem de ouvir o restante da playlist, repleta de canções para aquietar a alma.

sem-titulo

Silva

Hoje quem nos dá o ar da graça no Cafofo é Lúcio Silva!

1354041217jorge-bispo-0685.jpg

Silva é um cantor multi-instrumentista, compositor e produtor musical, onde o gênero segue do MPB ao indie pop.

Seu álbum de estréia “Claridão”, de 2012, o tornou nacionalmente conhecido. O cantor já ganhou várias premiações do canal Multishow, e um troféu da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte. Outros três álbuns vieram nos anos seguintes, com o último sendo um tributo a cantora de MPB maravilhosa, Marisa Monte: “Silva Canta Marisa”, lançado em novembro de 2016, com doze faixas.

Silva atualmente aos 28 anos, toca piano e violino. Seus trabalhos como produtor musical, incluiu produções do disco do próprio irmão e também músico, Lucas Silva.

Nascido em Vitória, ES, já fez participações com artistas prestigiados como Lulu Santos, Fernanda Takai, Clarice Falcão, Tiago Iorc, Céu e Kassin.

Com suas canções simples e acolhedoras, Silva continua fazendo uma ninhagem de fãs por todo o Brasil.

E então? Já podemos encerrar a apresentação e ir direto escutar um single enfeitado pelos encantos de Maria Flor? 😉

sem-titulo

O Som de Jeneci

05. Projeto Música no Câmpus – Marcelo Jeneci

Chegue mais Jeneci!

Nascido na zona leste de São Paulo, o multi-instrumentista conviveu com a música desde bem novo, apaixonado pelos instrumentos – com influência do pai, que trabalhava em seus consertos – e alguns artistas queridos do país, como Roberto Carlos.

Um compositor que teve algumas de suas canções cantadas por Zélia Duncan, Arnaldo Antunes, entre outros, iniciou no meio musical tocando sanfona com a banda de Chico César.

Seu primeiro disco “Feito Pra Acabar”, foi lançado em 2010 pela Som Livre, ganhando notoriedade na revista Rolling Stone, como um dos melhores discos do ano. O segundo veio em 2013: “De Graça”, que de fato caiu mesmo nas graças do público, e nas minhas também.

Jeneci faz parceria em todas as suas canções com uma estudante de psicologia de 23 anos, Laura Lavieri, ambos se conhecendo através do pai de Laura, do então meio musical.

Por fim, deixo para vocês o site oficial do são-paulino: M.J, para que apreciem de todas as canções do último álbum disponibilizadas, e possam assim esbanjar o bom humor! 😉

sem-titulo

5 a Seco

Um grupo onde a missão é encantar a gente.

cinco-a-seco_4-900x562

Formado por Tó Brandileone, Vinicius Calderoni, Pedro Viáfora, Pedro Altério e anteriormente Dani Black – que agora segue carreira solo, e foi substituído por Leo Bianchini – originou-se em São Paulo, no ano de 2009, o grupo de MPB.

Um passo importante na carreira veio em 2011, com um CD/DVD “Ao Vivo no Auditório Ibirapuera“, contando com a participação de outros músicos consagrados do gênero, como Lenine, Maria Gadú e Chico César. Em 2013, lançaram um segundo disco: “Policromo“, contando também com quatorze faixas, onde assim como o primeiro, você se complica em escolher apenas uma como predileta.

Tó Brandileone também possui sua carreira individual, onde a canção “Pra Você Dar o Nome”, fez e ainda faz bastante sucesso entre o meio musical. Não fique aí curioso, e confira já aqui: .

Semana passada fui surpreendida por uma nova canção postada na conta Youtube dos rapazes, que vou deixar para vocês ouvirem logo abaixo e seguir apertando o replay, assim como eu tenho feito até hoje. 😉

Agradecimento especial a Bárbara Tavares.sem-titulo